Com 77 mortes, Brasil tem maior pico de vítimas e infectados em 24h.


O Ministério da Saúde anunciou hoje, em coletiva de imprensa, que subiu para 77 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil — 20 vítimas nas últimas 24 horas. No total, são 2.915 casos oficiais no país.

De acordo os dados, este é o maior pico de mortes e infectados em apenas um dia no país. Ontem, o Ministério indicava 57 vítimas e 2.433 casos — 482 a menos de diagnosticados.

O número de casos confirmados nas últimas 24 horas pelo governo quebra uma sequência positiva no Brasil, que vinha diminuindo os novos diagnósticos durante a semana. Atualmente, segundo o Ministério da Saúde, há 399 pacientes internados e quase metade deles (194) está em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os estados brasileiros que contabilizam mortos em decorrência do coronavírus são: Amazonas (1); Ceará (3); Pernambuco (3); Rio de Janeiro (9); São Paulo (58); Goiás (1); Santa Catarina (1); e Rio Grande do Sul (1).

O Ministério da Saúde anunciou que a partir de amanhã o site que reúne as estatísticas nacionais dos dados sobre os casos da doença passará a ser totalmente alimentado pelas secretarias municipais e estaduais de saúde. A medida deve dar mais agilidade na atualização dos dados. Até então, era comum que casos divulgados nos estados demorassem algumas horas para serem registrados no boletim nacional. O vírus já infectou mais de 350 mil pessoas em todo mundo e matou mais de 16 mil em 170 países, segundo dados desta semana da Organização Mundial de Saude.

G20

Hoje pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deixou à mostra uma caixa de um remédio feito com hidroxicloroquina, substância que ainda está em fase de testes no combate ao coronavírus, durante reunião com líderes do G20.

O encontro foi realizado hoje de forma virtual. A hidroxicloroquina é amplamente utilizada no combate ao lúpus e à artrite reumatoide e tem sido estudada como um potencial agente de combate à pandemia do coronavírus. Mesmo sem comprovação quanto à eficácia, Bolsonaro tem se revelado um entusiasta da substância.

Fonte: Ministério da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *